Em destaque: apresentação/debate “Fuck work!”

 

Fuck work!

 

Encaremos as coisas de frente: o trabalho está a desaparecer. Somos substituíveis: não se pode parar o progresso de robotização. E quem acredita ainda no pleno emprego?

Por que motivo continuamos nós a colocar o trabalho no centro da nossa vida: para ganhar dinheiro? Os nossos rendimentos não têm nada que ver com o valor real daquilo que produzimos. Então porquê, para dar um sentido à nossa vida? Não se constrói uma personalidade esfalfando-nos para ganhar o salário mínimo ou embolsando milhões sem sermos úteis aos outros…

Fuck work não é apenas um slogan estrondoso: é a única maneira sensata de encarar o futuro. A nossa produtividade mata-nos lentamente, e mata também o planeta.

É tempo de tomar consciência daquilo que é já uma realidade e de reflectir sobre a única questão que interessa: como será a nossa vida sem o trabalho? Fuck work!

 

Apresentação, seguida de diálogo, do livro Fuck work!, de James Livingstone, por Pierre Vesperini, tradutor da obra para francês, 9 de Junho 2018, 17h, no Espaço Musas (Rua do Bonjardim, 998).

 

*Haverá jantar (preço-donativo) para podermos prolongar o diálogo.

+info

 

Leave A Comment